Piores times do segundo turno, Santos e Flamengo duelam na Vila

Rafael Ibson Santos Flamengo (Foto: Editoria de Arte / Globoesporte.com)

Há quem considere Pelé, no Santos, e Zico, no Flamengo, os dois maiores camisas 10 da história do futebol nacional. O clássico interestadual já decidiu o Campeonato Brasileiro de 83, com título do Rubro-Negro. Em 2011, o duelo marcou o encontro de Neymar e Ronaldinho Gaúcho, hoje no Atlético-MG, na partida mais eletrizante da competição, com vitória carioca por 5 a 4. Também foi o jogo do gol do Prêmio Puskás, da Fifa, de mais bonito da temporada, para o craque santista. Toda a tradição deste embate, porém, ficará um pouco esquecida na partida desta quarta-feira, às 22h, na Vila Belmiro, pela 24ª rodada do Brasileirão.

Com um passado de tantas glórias no currículo, Santos e Flamengo agora lutam para escapar do rótulo de pior time do segundo turno do Brasileirão. Considerando apenas a tabela do returno, o Peixe é o 18º colocado, ao lado do Atlético-GO, e o Fla segura a lanterna, na 20ª colocação. Em quatro partidas, cada equipe conquistou apenas um ponto.

Alento para os santistas é justamente a volta de Neymar e Arouca ao time. A dupla defendia a Seleção nos amistosos contra África do Sul e China, e retorna no momento em que a equipe começa a flertar perigosamente com a zona de rebaixamento, a cinco pontos de distância.

O Flamengo ainda ostenta mais números negativos. O time carioca tem o pior ataque do segundo turno, com dois gols marcados, e a defesa mais vazada, com nove bolas na rede, ao lado do Náutico.

O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances da partida em Tempo Real, com vídeos exclusivos, a partir das 21h30m. A Rede Globo transmite a partida para os estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Santa Catarina, Pernambuco (menos Caruaru), Bahia, Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte, Sergipe, Maranhão, Alagoas, Piauí, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Amazonas, Rondônia, Acre, Roraima e Amapá, além da cidade de Belo Horizonte (MG).

header as escalações 2

Santos: com as voltas de Neymar e Arouca, o técnico Muricy Ramalho novamente mudará a escalação. Há dúvida sobre se Juan retorna para a lateral esquerda, depois de ficar fora do San-São, ou se Léo permanece. Depois de cumprir suspensão automática, o zagueiro Bruno Rodrigo deve ser novidade na defesa. Em função da atuação ruim de Pato Rodriguez no clássico, quando foi substituído no intervalo, o comandante pode deixar o argentino no banco de reservas, e promover a entrada de Gerson Magrão. Com estas dúvidas, a provável escalação do Peixe será: Rafael; Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval e Léo (Juan); Adriano, Arouca, Felipe Anderson e Pato Rodriguez (Gerson Magrão); Neymar e André.

Flamengo: Dorival Júnior vai usar a décima formação diferente na 12ª partida dele à frente do Rubro-Negro. O técnico não vai poder contar com o zagueiro González e o volante Cáceres, que estão nas seleções de Chile e Paraguai, nem com Airton, vetado por conta de um problema muscular na parte posterior da coxa direita. Ramon volta à lateral esquerda após cumprir suspensão. O time que disputou o coletivo antes da viagem a Santos foi escalado da seguinte forma: Felipe, Léo Moura, Welinton, Frauches e Ramon; Muralha, Luiz Antonio, Ibson e Mattheus; Adryan e Vagner Love.
quem esta fora (Foto: arte esporte)

Santos: ninguém está suspenso. Paulo Henrique Ganso (lesão na coxa esquerda), Edu Dracena (ruptura no ligamento do joelho esquerdo), Fucile (lesão no ligamento do pé esquerdo), Henrique (pubalgia), Miralles (edema na coxa direita), Paulo Henrique (ruptura do ligamento do joelho esquerdo), Alison (lesão muscular) e Rafael Galhardo (fratura no dedinho do pé esquerdo) são todos desfalques.

Flamengo: além de González e Cáceres, que servem suas seleções, e de Airton, machucado, Dorival não pode contar com o meia Renato, que se recupera de cirurgia no joelho direito. O volante Maldonado faz fisioterapia após operação no joelho esquerdo e não joga mais nesta temporada.

header pendurados (Foto: ArteEsporte)

Santos: Bruno Peres, Durval, Edu Dracena, Felipe Anderson, Ganso, Juan, Léo e Neymar.

Flamengo: Adryan, Cáceres, Ibson, Liedson, Negueba, Renato Abreu, Thiago Medeiros, Vagner Love e Wellington Silva.

header o árbitro (Foto: ArteEsporte)

Márcio Chagas da Silva (RS) apita a partida, auxiliado por Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa/GO) e Kleber Lucio Gil (SC). Márcio Chagas arbitrou oito jogos no Brasileirão, marcou 298 faltas (média de 37,2 por jogo), aplicou 41 amarelos (média de 5,1 por jogo), dois vermelhos (média de 0,25 por jogo) e dois pênaltis (média de 0,25 por jogo). O campeonato tem média de 4,9 amarelos, 0,29 vermelho, 36,5 faltas e 0,22 pênalti. O ártbitro apitou um jogo dos paulistas na Série A deste ano: Santos 0 x 0 Sport, pela segunda rodada.

header fique de olho 2
Santos:
 de volta da Seleção depois dos amistosos contra África do Sul e China, Neymar é a maior esperança de gols do time. Artilheiro da equipe na temporada, com 33 gols em 36 partidas, o jogador é a principal atração do duelo. O craque desfalcou o time nas derrotas para Sport (2 a 1), Fluminense (3 a 1) e no empate sem gols no clássico do último domingo, contra o São Paulo.

Flamengo: desde que chegou ao clube, Dorival promove um entra-e-sai de Adryan. O meia-atacante, de 18 anos, foi titular contra o São Paulo, entrou no segundo tempo contra o Figueirense e ficou fora nos dois jogos seguintes (Náutico e Palmeiras). Depois, ficou no banco em três jogos seguidos, entrando em todos (Vasco, Botafogo e Sport). Em seguida, mais duas partidas sem ser relacionado (Inter e Ponte Preta). Contra o Coritiba, entrou no segundo tempo. Ou seja, toda vez que ficou no banco, entrou. Ele ganha nova chance como titular nesta quarta.

header o que eles disseram

Bruno Peres, lateral-direito do Santos: “Quando se trata de Santos e Flamengo, é sempre grande jogo. Independentemente da nossa situação, esperamos fazer uma grande partida. Temos que impor nosso ritmo. Com a volta de Neymar e Arouca, a equipe cresce muito, fica mais forte. Vamos fazer o possível para sair com os três pontos.”

Ramon, lateral-esquerdo do Flamengo: “Flamengo e Santos é um clássico do futebol brasileiro. Não é mais difícil ou mais fácil. Penso que esses são jogos bons de jogar. Se você vencer, ganha confiança para poder brigar lá em cima de novo. Nunca vai deixar de ser um clássico bonito de se ver.”

header números e curiosidades

* Quem tem vantagem? Confira o histórico do confronto na Futpédia

* O Santos não derrota o Flamengo desde o primeiro turno do Brasileiro de 2007, quando venceu por 3 a 0 na Vila Belmiro, gols de Pedrinho, Marcos Aurélio e Kléber. Nas últimas dez partidas, todas no Brasileirão, o Fla venceu seis vezes e houve quatro empates.

* O Santos atua pela 21ª vez na Vila Belmiro este ano. Em 2012, o Peixe tem bom aproveitamento na Vila com 13 vitórias, cinco empates e apenas duas derrotas (1 a 0 para o Corinthians na Libertadores, e 3 a 1 diante do Bahia no Brasileiro). Ao todo, foram 46 gols marcados e 15 sofridos.

* Flamengo e Santos já disputaram uma final de Campeonato Brasileiro. Foi em 1983, quando o Fla conquistou seu terceiro título nacional. Na primeira partida disputada no Morumbi, no dia 22 de maio, diante de 114.481 pagantes, o Santos venceu por 2 a 1, com gols de Pita e Serginho, e Baltazar para o Fla. No jogo de volta, no dia 29 de maio, no Maracanã, o Fla venceu por 3 a 0, com gols de Zico, Leandro e Adílio. A partida registrou o maior público da história do Campeonato Brasileiro: 155.253 pessoas.

* Flamengo e Santos fazem parte de um seleto grupo das 5 equipes que nunca foram
rebaixadas na história do Campeonato Brasileiro. Além de Fla e Peixe, Cruzeiro,
Internacional e São Paulo podem se orgulhar dessa marca.

header último confronto v2

Com um time totalmente reserva, o Santos foi ao Engenhão no dia 17 de junho, pelo primeiro turno do Brasileirão, e perdeu por 1 a 0 para o Flamengo, com gol do argentino Bottinelli, de pênalti, aos 42 minutos do segundo tempo. Ibson, ex-jogador do Peixe, sofreu a penalidade de Gerson Magrão que definiu a partida.

Fonte: globoesporte.com

Por felipedesouz4 Postado em Flamengo

Patricia deixa porta entreaberta para Ganso: ‘Poderíamos fazer um esforço’

Ganso treino Santos (Foto: Ricardo Saibun / Divulgação Santos FC)

O Flamengo deu a camisa 10 a Adriano e prepara o Imperador para voltar aos gramados. A necessidade de resultados no Campeonato Brasileiro e a proximidade da zona de rebaixamento, porém, não dão ao clube o direito de esperar pela boa forma do atacante. Depois da terceira derrota seguida e da péssima atuação contra o Coritiba, no revés por 3 a 0, a contratação de Paulo Henrique Ganso virou a saída de emergência que o futebol do clube procura para sair da crise. A informação é do blog Primeira Mão.

Nesta segunda-feira, durante a inauguração do muro dos tijolinhos e do campo 5 do Ninho do Urubu, a presidente Patricia Amorim disse que o Rubro-Negro pode articular a contratação do meia que o técnico Dorival Júnior tanto deseja.

- Se for o desejo da comissão técnica e tiver a aprovação dos conselhos, acho que pode ser. Eu não me envolvo na negociação direta. Caso a equipe técnica determine, queira, e exista um consenso no clube, aí existem várias formas. Poderíamos fazer um esforço financeiro sem prejudicar a folha, fluxo, até porque alguns investimentos vão acontecer, algumas negociações estão em andamento.

O meia é cobiçado pelo São Paulo, mas o Santos informou que só aceita negociar sua parte dos direitos econômicos do jogador (45%) se houver o pagamento integral da multa: R$ 53 milhões, sendo R$ 23,8 milhões a parte do clube da Vila Belmiro. A possibilidade de o Flamengo abrir os cofres pelo camisa 10 do Peixe encontra resistência interna. O presidente do Conselho Fiscal, Leonardo Ribeiro, posicionou-se contra o investimento.

Antes das Olimpíadas, a presidente Patricia Amorim encontrou-se com Ganso em um hotel na Zona Sul do Rio de Janeiro e escancarou o interesse na contratação. Porém, por causa das altas cifras envolvidas, o clube recuou. Só não contava com a campanha tão ruim no Brasileirão. Em 13º lugar, com 27 pontos, o time está apenas cinco à frente da zona de rebaixamento e vive momento de instabilidade. O próximo desafio será contra o Santos, quarta-feira, na Vila Belmiro.

Ganso ainda não chegou ao limite de sete partidas pelo clube paulista e poderia se transferir para outra equipe da Série. O prazo de inscrição na CBF termina em 21 de setembro.

Fonte: globoesporte.com

Por felipedesouz4 Postado em Flamengo

Com futebol abalado, Fla inaugura muro dos tijolinhos e novo campo

Enquanto o futebol do Flamengo desmorona a cada rodada do Campeonato Brasileiro, a presidente do clube, Patricia Amorim, tenta manter de pé a promessa de inaugurar os módulos do CT para o futebol profissional até o fim deste ano. Na manhã desta segunda-feira, no Ninho do Urubu, a mandatária e o vice-presidente de patrimônio Alexandre Wrobel apresentaram a um grupo de torcedores e a jornalistas o muro dos tijolinhos, da campanha “Rubro-Negro Para Sempre”, que começou no fim de 2010 para arrecadar verba para ajudar na realização das obras. Segundo o último levantamento divulgado pelo clube, foram vendidos 7.567 tijolinhos. Com descontos de custos operacionais, o Flamengo arrecadou R$ 1.440.060, 31. Nenhum jogador compareceu.

- É um dia muito especial para todos aqueles que acreditaram e contribuíram com a campanha. Foi um passo inicial e fundamental. Hoje o CT funciona com instalações provisórias, mas é uma realidade. Estamos construindo uma estrutura adequada ao nome do Clube de Regatas do Flamengo. Cada um que comprou o tijolinho agora está eternizado na história do clube – afirmou Patricia Amorim, acrescentando que comprou seis ou sete tijolinhos para a família.

Patrícia Amorim Flamengo muro tijolinhos  (Foto: André Durão / Globoesporte.com)
Patricia Amorim inaugura muro dos tijolinhos: ‘Dia especial’ (Foto: André Durão / Globoesporte.com)

Além disso, foi inaugurado o novo campo de treinos do centro de treinamento, chamado de campo 5. Foram investidos R$ 600 mil, financiados pela parceria com a Ambev. O gramado tem medidas oficiais, bancos de reservas e sistema de irrigação. Apesar das obras no entorno, o espaço já pode ser utilizado para treinos.

Após atualizar os números da campanha, o vice de patrimônio Alexandre Wrobel prometeu que os módulos do futebol profissional serão entregues em novembro.

- Na semana que vem vamos publicar no site oficial uma planilha detalhada com os gastos da campanha dos tijolinhos. Neste ano estamos investindo R$ 12 milhões no CT. No ano que vem, serão mais R$ 16 milhões para concluir todo o projeto. Em novembro, vamos entregar toda a estrutura do futebol profissional – afirmou.

Obras CT Flamengo (Foto: André Durão / Globoesporte.com)
Novo campo já pode ser utilizado, apesar das obras no entorno (Foto: André Durão / Globoesporte.com)

Cinquenta torcedores que compraram os tijolinhos foram sorteados para participar da inauguração. O comprador tem o nome gravado nos tijolos que compõem o muro da Alameda da Nação. A aplicação das peças começou a ser feita no fim de maio.

As duas primeiras peças aplicadas levam os nomes da presidente Patricia Amorim e do vice Hélio Paulo Ferraz. Apesar de rompido com a mandatária, Zico é o dono do tijolinho número dez. Não há espaço para um tijolo sequer com o nome de Ronaldinho Gaúcho, que foi o garoto-propaganda da campanha. No início de junho, pouco depois da saída do atacante, o clube prometeu devolver R$ 1.500 por conta de seis tijolinhos comprados no ano pasasdo – a R$ 250 cada um – pelo ex-camisa 10 para ajudar na construção do CT. O clube tem uma dívida assumida com o jogador de cerca de R$ 5 milhões, mas os advogados de Ronaldinho cobram na Justiça o valor de R$ 40.177.714,00.

Fonte: globoesporte.com

Por felipedesouz4 Postado em Flamengo

Fla planeja promoção de ingressos para os próximos jogos em casa

Com a intenção de buscar forças na torcida para tentar reagir no Campeonato Brasileiro, o vice-presidente de relações externas do Flamengo, Walter Oaquim, vai se reunir com a presidente Patricia Amorim nesta segunda-feira, no Ninho do Urubu, para sugerir que o clube faça uma promoção de ingressos. A princípio, a iniciativa seria adotada no jogo contra o Grêmio, domingo, às 18h30m, no Engenhão. Mas a ideia do dirigente é estender o desconto para todos os jogos em que o clube tiver o mando de campo, com exceção dos clássicos, até o fim da competição nacional.

- Vou conversar com a presidente e propor ingresso pela metade do preço. Ano passado, sugeri essa promoção contra o Cruzeiro e foi um sucesso (na época o Flamengo ainda brigava por vaga na Libertadores). Nesses momentos difíceis, só camisa e torcida salvam – afirmou Oaquim.

Assim, além do jogo contra o Grêmio, os duelos contra Bahia, Cruzeiro, São Paulo, Figueirense e Palmeiras também teriam ingressos com valores reduzidos.

Fonte: globoesporte.com

Por felipedesouz4 Postado em Flamengo

Fla prefere Adidas, decisão vai ao Conselho, e Olympikus quer R$ 35 mi

nova camisa do Flamengo reprodução (Foto: Reprodução)

O Flamengo deu preferência à proposta oferecida pela Adidas para que seja a próxima patrocinadora e fornecedora de material esportivo do clube. Mas a negociação, que ganhou ares de novela, ainda guarda alguns capítulos. A decisão, que deve ser comunicada oficialmente aos altos poderes do clube nesta segunda-feira, terá que ser encaminhada e aprovada pelo Conselho Deliberativo. Como se trata de um ano eleitoral, votações desse porte não são processos simples. Além disso, o contrato com a Olympikus termina no fim de 2014. A empresa, que teme prejuízos em dois anos que torcedores e consumidores já estarão cientes que os uniformes serão de uma nova marca, espera o pagamento da multa rescisória de R$ 35 milhões para encerrar o vínculo imediatamente.

A presidente Patricia Amorim delegou a importante negociação ao seu vice geral, Hélio Paulo Ferraz, que manteve conversa com representantes das duas empresas. Mas, desde o primeiro momento, a Adidas era a favorita. Colocada em banho-maria, a Olympikus cobrou uma decisão no clube por duas vezes na última semana. Na quinta-feira, Helinho teve uma reunião com Tullio Formicola, diretor da Olympikus, em São Paulo.

A Adidas ofereceu um contrato de R$ 350 milhões por dez anos. Pela oferta inicial, a parceria começaria a vigorar em 2015. A entrada da empresa no clube, no entanto, pode ser antecipada, já que ela aceita adiantar R$ 25 milhões seis meses antes de o vínculo entrar em vigor. O prazo da resposta do Flamengo já expirou e chegou ao limite. A contar da data da realização da proposta, em 2 de maio, o clube tinha 100 dias para dizer sim ou não.

Os valores da Adidas são divididos entre cota de R$ 27 milhões, mais R$ 8 milhões de material esportivo. A Olympikus paga R$ 18 milhões, mais R$ 4 milhões em roupas e uniformes. Mas, em 2014, devido à correção anual do contrato, a diferença entre as duas propostas ficará em torno de R$ 8 milhões.

A escolha pela Adidas promete movimentar os bastidores do clube. Conselheiros influentes e até mesmo pessoas com vínculo com Patricia Amorim temem pela mudança. Os defensores da Adidas levantam a bandeira de que a marca Flamengo será internacionalizada; já os da Olympikus destacam a boa relação, os serviços prestados pela empresa, e dizem que o contrato oferecido pela empresa alemã “não é tão bonito quanto parece”.

A Olympikus pagou um valor que já ultrapassa R$ 10 milhões para a construção do museu, na sede social, o que poderia ser novo impasse. Além disso, a empresa mantém a loja Fla Concept na Gávea, paga uma pequena parte do salário do atacante Vagner Love e era responsável por ajudar o clube a arcar com o salário de Deivid, que se transferiu para o Coritiba no início da semana passada. Ao longo da parceria, a empresa tem se mostrado impecável no atendimento dos pedidos não só do futebol, mas também dos esportes olímpicos, como basquete e natação.

Fonte: globoesporte.com

Por felipedesouz4 Postado em Flamengo

Welinton reclama de falta de Rafinha, mas diz: ‘Errei na escolha da jogada’

Foi um jogo para esquecer. Mais um do Flamengo no Brasileirão. A derrota por 3 a 0 para o Coritiba, neste sábado, pela 23ª rodada, evidenciou o mau momento do time na competição. Contra um adversário que também busca a recuperação na tabela, o Rubro-Negro sofreu. Sobretudo o sistema defensivo. No primeiro gol, Frauches foi presa fácil para o meia Lincoln, que o driblou sem dificuldade e venceu o goleiro Felipe. No terceiro, falha coletiva. Everton Ribeiro entrou livre na área, recebeu passe de Deivid e soltou a bomba para sacramentar a vitória.

O segundo gol do Coxa envolveu Welinton. Aos 11 do segundo tempo, ele fez um corte com estilo e matou a bola no peito. O zagueiro, porém, não optou por afastar o perigo com um chutão, tentou driblar Rafinha e acabou perdendo a posse da bola, que foi parar nos pés de Lincoln. O camisa 10 devolveu a Rafinha, livre na área. O coxa-branca bateu na saída de Felipe, que ainda tocou na bola, mas não o suficiente para evitar que ela entrasse.

Na volta ao Rio, o camisa 3 reconheceu que poderia ter escolhido a uma outra alternativa para afastar o perigo, mas também se queixou de falta do adversário (assista ao vídeo).

- Tenho me sentido muito bem nos jogos e venho tendo boas atuações. Nada justifica o meu erro, mas a única coisa que me deixa chateado é que foi falta clara e se o juiz tivesse marcado o lance passaria e ninguém falaria nada. Mas faz parte. Errei na escolha da jogada. Vou continuar tranquilo e confiante para manter as boas atuações e ajudar o Flamengo a sair dessa situação – disse.

Wellinton Flamengo e Deivid Coritiba (Foto: Geraldo Bubniak / Ag. Estado)
Ex-companheiros, Welinton aperta a marcação sobre Deivid (Foto: Geraldo Bubniak / Ag. Estado)

Contra o Coxa, Welinton conseguiu três roubadas de bola e fez nove desarmes, o melhor do time nos dois fundamentos. Desde que voltou a ser titular, tem feito boas partidas e tenta superar a desconfiança dos torcedores.

Na ausência de González, que está com a seleção chilena, Welinton teve dois companheiros diferentes nas duas últimas partidas. Na derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta, jogou Thiago Medeiros. Dorival Júnior não gostou e escalou Frauches contra o Coritiba. O chileno ainda não estará à disposição na partida contra o Santos, quarta-feira, na Vila Belmiro.

O Rubro-Negro é o 13º na tabela, com 27 pontos – tem um jogo a menos. O time volta a treinar na tarde desta segunda-feira, às 15h30m, no Ninho do Urubu.

Fonte: globoesporte.com

Por felipedesouz4 Postado em Flamengo

Zinho diz que Z-4 assusta: ‘Estamos preocupados com a turma de baixo’

O Flamengo procura explicações para a má fase. Sem vencer há cinco rodadas no Brasileirão e com três derrotas nos últimos três jogos, o time parou nos 27 pontos, ocupa apenas a 13ª posição na tabela e está em crise – tem um jogo a menos. Na volta ao Rio neste domingo, após o revés por 3 a 0 diante do Coritiba, o diretor de futebol do clube, Zinho, reconheceu que de algumas rodadas para cá passou a olhar mais para a zona rebaixamento do que para o G-4. Hoje, o Rubro-Negro está a 12 pontos da área de classificação da Libertadores e sete à frente do Palmeiras, que abre o Z-4.

- A gente não está bem nesse momento, mas a gente se reergueu com a chegada do Dorival. Demos uma arrancada boa e até sonhamos chegar ao G-4. Hoje estamos preocupados com a turma de baixo. Nada melhor do que se calar e trabalhar muito, aceitar a cobrança, a pressão, é normal. O torcedor tem que ficar preocupado, chateado, e cobrar mesmo. E nós temos que trabalhar muito, os jogadores em campo precisam desempenhar o melhor futebol para que o Flamengo volte a reencontrar o caminho da vitória. É um trabalho em conjunto, estou muito chateado, muito preocupado com o momento, mas sabendo que a gente teve um momento bom na competição, então podemos voltar a ter. É ter a cabeça no lugar, aguentar a pressão, a cobrança. Tem que ter personalidade para aguentar isso e assumir a responsabilidade, cada um fazer a sua parte. A gente está deixando a desejar, por isso os resultados não vieram.

Zinho partida Flamengo jogo Coritiba (Foto: Joka Madruga / Ag. Estado)
Zinho cabisbaixo no Couto Pereira, após terceira derrota seguida do Fla (Foto: Joka Madruga / Ag. Estado)

O dirigente lista justificativas para o momento crítico, inclusive ligadas diretamente ao trabalho dele.

A sequência de resultados ruins gera intranquilidade, a falta de confiança. Sabemos que não temos o melhor time do campeonato, mas também não temos o pior. “
Zinho, sobre o momento negativo do Fla

- Todo mundo tem parcela de responsabilidade pelo rendimento ruim nesse início de segundo turno. Estava tudo caminhando dentro daquilo que a gente estava organizando, valorizando os jogadores mais jovens, a chegada do Dorival foi muito boa para essa mudança de atitude. A sequência de resultados ruins gera intranquilidade, a falta de confiança. Sabemos que não temos o melhor time do campeonato, mas também não temos o pior. Cheguei para começar o campeonato, e você formar uma equipe, montar um elenco dentro do campeonato, não é o correto. Por isso estamos oscilando. A gente credita isso também a perda de vários jogadores. Perdemos o Cáceres para a seleção paraguaia, perdemos o González (convocado pelo Chile). O Airton se machucou, o Renato se machucou. São jogadores mais experientes, com mais personalidade para segurar o momento difícil. São várias situações. Falta mais qualidade? Falta. Mas também a gente tem que ser coerente. A análise do torcedor, de nós da direção, dos próprios jogadores, é de que várias situações fizeram desse início de segundo turno ruim.

Zinho acha que até o afastamento da equipe do Engenhão prejudica o time. Os dois jogos que fez como mandante no returno, contra Sport e Ponte Preta, foram disputados no estádio Raulino de Oliveira. O diretor também admite que jogadores importantes da equipe não estão rendendo o esperado.

Não é momento para falar disso (risco de demissão). Mesmo porque estava tudo andando bem. Estamos buscando jogadores para ajudar. A luta vai continuar, o trabalho vai continuar, não vamos nos entregar em momento algum, mesmo porque o campeonato ainda está aberto”
Zinho, dando respaldo ao trabalho de Dorival

- Iniciamos o segundo turno jogando fora da cidade do Rio de Janeiro. Volta Redonda é um lugar legal e tal, mas você viaja. Isso é ruim para a equipe. Jogamos o segundo turno todo fora da cidade do Rio de Janeiro e com desfalques, o Dorival nunca montando a mesma equipe. Isso atrapalhou um pouco aquilo que estava sendo formado na reta final do primeiro turno. E a queda de produção de jogadores importantíssimos que não estão jogando tudo que podem jogar. Isso é creditado a uma pressão, uma cobrança, falta às vezes personalidade, confiança, mas eu estou acreditando que com trabalho, empenho, com a união desse grupo, vamos conseguir a recuperação. Não podemos arrumar culpado num momento em que as coisas não estão bem.

Dorival Júnior tem o respaldo do dirigente, apesar de os resultados serem piores que o do antecessor. Com igual número de partidas, o aproveitamento da equipe com o treinador é inferior ao de Joel Santana.

- Não é momento para falar disso (risco de demissão). Mesmo porque estava tudo andando bem. Então nós também estamos nos mexendo para buscar, dentro da medida do possível, reforços. A grande dificuldade que eu tive de buscar a contratação, o jogador. A gente continua trabalhando nesse sentido. O torcedor tem que entender isso. Estamos buscando jogadores para ajudar. A luta vai continuar, o trabalho vai continuar, não vamos nos entregar em momento algum, mesmo porque o campeonato ainda está aberto.

Momento negativo não vai antecipar volta de Adriano

Apesar de reconhecer que o momento é de crise, Zinho descarta acelerar o processo de recuperação do atacante Adriano. O Imperador tem evoluído nos treinos, mas ainda não tem precisão de estreia.

- Acho que o Adriano tem que voltar quando estiver inteiro, em condições. Colocar o atleta sem condições, de uma forma que ele não renda, que seja ruim para ele e para o desenvolvimento da equipe, não adianta.

O Flamengo volta a jogar na próxima quarta-feira, contra o Santos, na Vila Belmiro. Os jogadores estão de folga neste domingo, inclusive Adriano, e vão retomar os treinos na tarde desta segunda, às 15h30m, no Ninho do Urubu.

Fonte: globoesporte.com

Por felipedesouz4 Postado em Flamengo

Dorival pede reforços e deixa Adriano para depois: ‘Quem faz falta é Renato’

Dorival Junior na partida do Flamengo  (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)

Os treinos e os deslizes de Adriano têm dominado a rotina do Flamengo. O Imperador deve começar a treinar com o grupo em duas semanas, mas ainda não tem previsão de estreia. Ainda assim, a cada entrevista coletiva Dorival Júnior é questionado sobre o atacante. O treinador tem uma resposta padrão. Diz que é cedo para falar sobre o aproveitamento do jogador, que ainda precisa se recuperar.

- Não contem com o Adriano para hoje. É muito cedo. Primeiro tem que entrar em forma.

Enquanto deixa o camisa 10 para depois, Dorival tenta contornar os problemas do time, que perdeu em casa por 1 a 0 para a Ponte Preta nesta quarta e não vence há quatro rodadas. A equipe está só em 13º lugar na tabela, com 27 pontos – tem um jogo a menos. Ao mesmo tempo em que demonstra paciência para ver Adriano em campo, o técnico tem pressa para contar novamente com Renato. O meia teve de se afastar do time para fazer uma cirurgia no joelho direito, dia 26 de agosto, e está em recuperação. Ele só deve voltar no fim do mês. Sem o camisa 11, o comandante constata: a equipe caiu de rendimento.

- Quem faz falta é o Renato, que vinha sendo o ponto de equilíbrio. Esse, sim, tem feito muita falta. Eu tinha uma equipe com o Renato executando uma função importantíssima para nós, e de repente a gente perdeu esse referencial. Um jogador que vinha dando equilíbrio, consistência, vinha fazendo uma transição de bola excelente, fazendo com que os nossos três atacantes jogassem (Love, Thomás e Negueba). De repente, perdemos essa condição. Com a saída do Renato, nós caímos um pouco de produção. Temos que reencontrar um jogador para essa função. Mattheus é um garoto que promete muito, ainda novo, estamos trabalhando para que ele melhore a intensidade, a sua participação ao longo das partidas. É natural que com os treinamentos ele adquira essa condição, mas ainda não é o ideal.

Eu tinha uma equipe com o Renato executando uma função importantíssima para nós, e de repente a gente perdeu esse referencial. Um jogador que vinha dando equilíbrio, consistência, vinha fazendo uma transição de bola excelente, fazendo com que os nossos três atacantes jogassem (Love, Thomás e Negueba). De repente, perdemos essa condição”
Dorival Júnior

Renato entrou em campo pela última vez na partida sobre o Vasco. Até aquele momento, disputou 14 partidas no Brasileiro (cinco com Dorival) e fez quatro gols. Coincidência ou não, depois daquele resultado de 1 a 0 sobre o Cruz-Maltino, o Rubro-Negro não venceu: empates com Botafogo e Sport e derrotas para Inter e Ponte Preta.

Na ausência de Renato, Ibson tem sido o titular. O jogador, no entanto, ainda não empolga a torcida. Pelo contrário. Substituído no jogo contra a Ponte, deixou o campo do estádio Raulino de Oliveira sob muitas vaias.

Além do retorno de um jogador que considera fundamental, Dorival aguarda a contratação de alguns atletas e reforça o pedido feito ao diretor de futebol do clube, Zinho.

- Está muito difícil (contratar) e temos necessidade. É uma condição que colocamos já há algum tempo, mesmo naqueles momentos em que estávamos com alguns resultados positivos. Mas eu gostaria que nesse momento tivéssemos a presença de mais dois ou três elementos contratados, que seriam importantes para o crescimento da nossa equipe.

A maior carência do Flamengo está no meio-campo, que precisa de um armador. O clube também tentou reforçar a zaga, mas não concluiu nenhum negócio. As inscrições de atletas na CBF para o Campeonato Brasileirão vão até o próximo dia 21.

Fonte: globoesporte.com

Por felipedesouz4 Postado em Flamengo

Jogadores do Fla são hostilizados na saída do Raulino de Oliveira

 A insatisfação da torcida do Flamengo com o time não parou no apito final da derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta (veja o vídeo), nesta quarta-feira, em Volta Redonda, pela 22ª rodada do Brasileirão. Alguns jogadores que deixaram o Estádio Raulino de Oliveira de carro foram hostilizados por um grupo que aguardava a saída dos veículos. Havia membros de torcidas organizadas à espera dos atletas. Os seguranças do clube estavam no local e não houve qualquer tipo de agressão física.

A derrota para a Ponte Preta aumentou uma série ruim da equipe rubro-negra, que não vence há quatro partidas. No fim do jogo, os jogadores ouviram gritos de “time sem vergonha” enquanto deixavam o gramado. O volante Ibson, substituído no segundo tempo, foi muito vaiado ao dar lugar ao atacante Nixon. Alguns atletas preferiram evitar as entrevistas.

O Flamengo tem 27 pontos e está em 13ª colocação na tabela. No sábado, o time enfrenta o Coritiba, no Couto Pereira. Nesta quinta-feira, o grupo volta a treinar às 15h (de Brasília), no Ninho do Urubu.

Fonte: globoesporte.com

Por felipedesouz4 Postado em Flamengo

Dorival cita Joel e pede calma: ‘Sabia que teríamos problemas’

Quatro partidas sem vencer, queda na tabela do Brasileirão, torcida impaciente e insatisfeita com o time. O Flamengo termina a 22ª rodada pior do que entrou. A derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta, nesta quarta-feira, agravou a má fase da equipe de Dorival Júnior. No estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, o Rubro-Negro foi melhor que o adversário, mas pagou pelo erro cometido no primeiro tempo. Na avaliação do treinador, parte do resultado ainda é reflexo da goleada sofrida contra o Inter, domingo passado, por 4 a 1.

- É difícil depois daquilo que passou no último domingo. Era natural que a equipe sentisse, seria uma insegurança para poder jogar, optamos por alterações para modificar o padrão da equipe (Thomás e Negueba saíram do time titular para as entradas de Bottinelli e Liedson), não tínhamos dois jogadores que foram para as seleções (Cáceres e González). Tomamos o gol no momento em que a partida estava sob controle, estávamos com toque de bola, envolvendo a Ponte Preta. Sofrendo o gol, é natural que você tente acelerar. Voltamos a ter tranquilidade no segundo tempo, criamos oportunidades, mas infelizmente o gol não saiu. Isso foi complicando, tirando a tranquilidade. A equipe fica insegura ao longo desse período, pelo momento, situação, quatro partidas sem vencer. Isso acaba tirando a possibilidade de uma reação dentro do jogo.

Tivemos posse de bola, troca de passes, criação maior que nos jogos anteriores. O que aconteceu foi que o gol não saiu, infelizmente”
Dorival Júnior

Dorival chegou a citar o antecessor na entrevista coletiva. O técnico reconheceu que, assim como Joel Santana, encontra problemas para reorganizar a equipe com o campeonato em curso.

- Estamos procurando a equipe ideal dentro do campeonato. Nesse processo de montagem, estamos passando por oscilações e é normal que elas ocorrram. Já falava isso para vocês nas vitórias. Eu pedi calma, sabia que teríamos problemas. Isso acabou acontecendo. As mesmas dificuldades que o Joel enfrentou, nós estamos enfrentando.

Dorival foi expulso na partida, assim como ocorreu no clássico com o Botafogo. Apesar de ter apontado o jogo contra o Inter como um fator adverso, avaliou a postura do time e a produção de forma positiva.

Estatísticas da partida
FLA
PON
Posse de bola 63% 37%
Finalizações 14 15
Chances reais 7 3
Faltas cometidas 16 22

- Acho que é uma situação um pouco diferente. Nós não tivemos falta de equilíbrio. Tivemos posse de bola, troca de passes, criação maior que nos jogos anteriores. O que aconteceu foi que o gol não saiu, infelizmente. Criamos oportunidades, não fizemos o gol, tivemos de acelerar, sair um pouco daquele padrão que a equipe tinha até quando tomou o gol. O 4 a 1 do domingo foi totalmente diferente do jogo contra a Ponte. Infelizmente aconteceu. Temos de ter calma, equilíbrio, o momento não é bom, mas só com o trabalho sairemos disso.

Na próxima rodada, o Rubro-Negro, que tem 27 pontos, enfrenta o Coritiba, sábado, no Couto Pereira. O grupo volta a treinar na tarde desta quinta-feira, às 15h, no Ninho do Urubu.

Fonte: globoesporte.com